7 dicas para levar seu cachorro na viagem de carro

7 dicas para levar seu cachorro na viagem de carro

Você é apaixonado por viajar e quer levar o cão para as suas aventuras? Para transportar o pet no carro é preciso respeitar uma série de normas de trânsito. E para que o seu bichinho também possa aproveitar o passeio ao máximo, é importante se atentar a alguns detalhes.

Confira a seguir os principais cuidados que você deve ter ao viajar de carro com seu pet.

1. Acostume seu animal a viajar de carro

Muitos cães não estão acostumados ao balanço do carro, especialmente quando são muito jovens. Por isso, é melhor acostumá-lo aos poucos para que não se sinta mal em longos trajetos. Isso pode ser feito no dia a dia, com passeios na sua própria cidade.

Esse cuidado é importante porque ele pode ficar enjoado, se sentir ansioso ou agitado. Portanto, tenha paciência, prepare um ambiente aconchegante e siga todas as normas de segurança (vamos falar sobre isso mais para frente).

2. Escolha bem o seu destino

A escolha do destino com certeza irá interferir na sua experiência com o passeio e também na do seu cão. Se você quer levá-lo apenas porque não tem onde ele ficar e pretende deixá-lo no quarto do hotel, ele pode se estressar, o que também irá afetar o seu humor. Nesse caso, o melhor é pedir para alguém de confiança cuidar dele, ou deixá-lo em um hotel de pets.

Mas se você quer que o animal se sinta bem nessa aventura, o ideal é escolher um lugar onde ele também possa participar das atividades. Se você for para um parque com cachoeira ou caminhada, por exemplo, tenha certeza de que o lugar é seguro e que seu pet tem disposição para isso.

Também é importante buscar por hospedagens pet-friendly para evitar qualquer transtorno com os administradores do hotel ou pousada e com outros hóspedes. Pergunte sobre as regras do local e as acomodações, e se tem algum lugar para seu cão fazer suas necessidades. Alguns estabelecimentos podem cobrar taxa extra.

3. Programe as paradas

Independente do tamanho da viagem, as paradas são muito importantes, tanto para o motorista, quanto para os passageiros e, claro, para seu pet também. É nesse momento que vocês podem esticar as pernas, fazer um alongamento, ir ao banheiro, tomar uma água e dar uma descansada do balanço da estrada.

Para evitar parar em lugares perigosos, é importante conhecer bem a rota e procurar estabelecimentos confiáveis pelo caminho. Já deixe o GPS programado para não errar nas entradas e saídas e fazer uma viagem tranquila. Se a viagem for muito longa, vale a pena fazer uma pernoite no caminho.

Nas paradas, não deixe de prender seu cão na guia antes de sair do carro, pois ele pode se assustar com algum barulho da estrada e fugir ou se machucar. Ter uma plaquinha de identificação com o nome do animal e o telefone do dono é fundamental para o caso de imprevistos. E nunca deixe o cão sozinho dentro do veículo.

4. Faça uma visita ao veterinário

Antes de viajar, é legal levar seu cachorro ao veterinário para checar se está tudo bem e receber algumas orientações. Lá, você pode pedir indicações de medicamentos contra náuseas, pulgas e carrapatos, entre outros.

Essa também é uma boa oportunidade para perguntar as melhores práticas para deixar seu cão confortável. Por exemplo, se seu cão não gosta de comer fora de casa, dorme mal ou não faz suas necessidades na rua, o profissional pode te orientar.

Outro ponto importante da visita é checar o cartão de vacinas. Para que seu cão esteja seguro, é muito importante ter a vacinação em dia. Alguns lugares podem ter essa exigência ao receber animais como hóspedes e até mesmo policiais rodoviários podem solicitar o documento.

E quando voltar da viagem, vale a pena voltar ao consultório caso seu bichinho apresente sintomas. Areia de praia, por exemplo, pode causar alergia na pele ou fazer mal caso seja ingerida, assim como a água do mar. Já em passeios na mata, seu cão pode contrair pulgas e carrapatos.

Vale a pena ficar de olho no que seu cachorro come nos passeios e se aparece algum sinal de dermatite, por exemplo.

5. Como transportar seu cão no carro

Assim como os demais passageiros, os animais de estimação também precisam de proteção durante a viagem de carro para prevenir acidentes. Pela norma de trânsito, os cães devem usar uma caixa para transporte ou peitoral, preso ao cinto de segurança do banco de trás. Alguns modelos acolchoados proporcionam bastante conforto, como se fossem caminhas ou assentos.

Sabe aquela cena clássica do cachorro com a cabeça para fora do carro ou na carroceria da caminhonete? Essa situação é considerada infração grave por conta do risco à vida do animal. Transportar o animal entre os braços e pernas do motorista, no banco da frente ou bagageiro, nem pensar.

Se distrair ao volante também é uma infração, por isso é importante evitar situações que possam tirar sua atenção. Quanto mais você se preparar e deixar seu pet confortável e seguro, melhor.

6. Atenção à temperatura e ao vento

Para um cão, viajar de carro já pode ser bastante estressante, especialmente em dias quentes. É muito importante se atentar à temperatura para que seu animal não fique ofegante nem sinta tanta sede. Quando isso acontece, ou ele terá mais necessidade de tomar água e ir ao banheiro, gerando mais paradas, ou ele pode passar mal.

Embora seu cão goste de sentir o vento que chega das janelas abertas, isso também pode fazer mal aos ouvidos e aos olhos. Por isso, o ideal é manter as janelas fechadas e usar o ar condicionado para aclimatar o ambiente, deixando todos os passageiros confortáveis.

7. Prepare a mala do pet

Seu pet também precisa da sua própria bagagem! Se você for para um local frio, vale a pena levar roupinhas de moletom e uma manta quente. Lembre-se que os cães menores e de pelos curtos tendem a sentir mais frio.

Caso seu cão não divida a cama com você, ou goste de ter um espaço só seu, é importante levar um colchonete, travesseiro ou caminha para ele se acomodar. Brinquedos e ossinhos também são importantes para aliviar o estresse e entreter.

Não esqueça também de levar garrafa de água fresca, potinhos para alimentar, ração proporcional aos dias de viagem e petiscos. Se seu pet come alimentos naturais, armazene tudo em uma bolsa térmica para conservar bem durante o trajeto.

Sem deixar a higiene canina de lado, vale a pena levar shampoo e toalha para banho. A gente nunca sabe quando o cachorro vai se jogar na grama e se sujar de lama. E não se esqueça das sacolinhas para dejetos. Tapete higiênico e lenços umedecidos também podem ser uma mão na roda.

 

Gostou das dicas? Confira também 7 destinos para fazer uma viagem a dois.